Raul Jungmann | Deputado Federal (PPS-PE)
Teori diz a deputados que presidente pode ser investigada
Raul comemora aprovação de alternativa ao fator previdenciário
Raul Jungmann confronta meta de superávit primário de Levy
  • Digitalizar0001IBAMA - A defesa do meio ambiente

    Quando assumiu a Presidência da República, Fernando Henrique Cardoso convidou Raul Jungmann para assumir a presidência do Ibama. O combate à grilagem de terras e a preservação ambiental começaram a ter prioridade no período em que Raul esteve à frente da Autarquia Federal. A partir do combate à grilagem de terras, o INCRA conseguiu transferir para o Ministério do Meio Ambiente 20 milhões de hectares, uma área maior que Portugal. Em parte destas terras, foi criada, na Amazônia, a Reserva de Tumucumaque, a maior do mundo em floresta tropical.

  • Digitalizar0002MINISTRO - O desafio da Reforma Agrária

    Em maio de 1996, Raul Jungmann foi convocado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso para resolver um dos mais delicados problemas de todos os últimos governos: a política de Reforma Agrária. Assim, ele assumiu o Ministério Extraordinário de Política Fundiária, transformado em 2000 em Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), e impôs um novo ritmo ao programa. No cargo, realizou a maior reforma agrária da história do Brasil sem uso da força e rigorosamente dentro dos princípios democráticos. De 1995 até 2002, ou seja, nos dois governos de Fernando Henrique, foram assentadas cerca de 600 mil famílias, mais do dobro do resultado obtido nos trinta anos anteriores. Nos últimos seis anos daquele governo, o Ministério distribuiu 20 milhões de hectares para reforma agrária, praticamente igual ao que foi conseguido entre os anos de 1964 a 1994.

  • DEPUTADODEPUTADO FEDERAL

    Entre os anos de 2003 a 2010, Raul atuou como deputado federal por dois mandatos consecutivos. No seu primeiro mandato de deputado federal, Raul Jungmann foi vice-presidente da CPI das Sanguessugas, que desbaratou uma quadrilha que atuava junto ao Ministério da Saúde. A CPI denunciou inúmeros integrantes desse esquema, que envolvia parlamentares, empresários e funcionários públicos, encaminhando a denúncia ao Ministério Público Federal. Raul Jungmann foi um dos autores da Proposta de Emenda Constitucional (PEC), aprovada no início de 2006, que colocou fim ao pagamento de "jetom" aos deputados e senadores quando ocorriam as convocações extraordinárias do Congresso Nacional. Com a aprovação desta emenda constitucional, a Nação não precisou mais pagar salários extras aos seus parlamentares quando o Congresso convocâ-los para trabalhar nos períodos de recesso.

  • desarmamento_02DESARMAMENTO – EM DEFESA PELA VIDA

    Um dos maiores acontecimentos no meio político em 2005 foi o Referendo sobre o comércio de armas de fogo e munição no País, que teve como secretário-geral da Frente Brasil Sem Armas, o deputado federal Raul Jungmann. Ele exerceu um papel fundamental na aprovação do Projeto de Decreto Legislativo 1274/04, que autorizou a realização da votação em 23 de outubro de 2005, ao pedir regime de urgência no encaminhamento do projeto. Desde o início da tramitação do projeto na Câmara Federal, Jungmann foi um dos maiores defensores da proposta que defendia a proibição definitiva da comercialização de armas em todo o território nacional. Jungmann avalia que o trabalho realizado pela Frente Brasil Sem Armas produziu importantes desdobramentos, como o debate em torno de uma cultura de paz e de uma sociedade sem armas.

  • timelineVEREADOR DO RECIFE

    Vereador eleito no Recife em 2012 com 11.873 votos. Teve uma atuação destacada em defesa da mobilidade urbana, da saúde pública, do meio ambiente e do patrimônio histórico-cultural. Entrou com representação no Ministério Público de Pernambuco contra o fechamento das Unidades de Saúde da Família (USFs) às sextas-feiras. Depois da denúncia, houve uma redução significativa das unidades fechadas. Também lutou pela instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI do Busão) na Câmara Municipal para investigar as empresas que controlam os ônibus que circulam pela cidade, abrindo a caixa-preta dos transporte públicos. Ainda denunciou a sonegação de mais de mil viagens diárias pelas empresas de ônibus, prejudicando mais de 1 milhão de passageiros da Região Metropolitana. O Ministério Público abriu inquérito civil. A campanha ficou conhecida como #NãoSomosSardinhas.

  • jungmanncoletiva1DEPUTADO FEDERAL

    Regressa à Câmara Federal em 2015, após ser eleito com 36.866 votos. Tem atuado no combate à corrupção e à violência, além de defender pautas prioritárias para o desenvolvimento socioeconômico de Pernambuco.

Raul Jungmann lamenta queda da Petrobras para 416ª

O deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE) lamentou a queda da Petrobras na lista das maiores empresas do mundo, publicada anualmente pela revista Forbes. A petroleira caiu da 30ª, em 2014, para a 416ª posição no ranking neste ano. Em 2012, a companhia chegou a ocupar o 10º lugar. Leia Mais…

CASAMENTO GAY, DEMOCRACIA E DIREITOS

Se você der uma olhada atenta no mapa* abaixo, verá, dentre outras coisas, a correlação que existe entre países democráticos e a os direitos dos gays, incluso de se casarem. Por que isso ocorre?

Dentre outras razões, porque nesses paises existem direitos fundamentais assegurados via constituições que, dentre as suas clausulas pétreas, asseguram o direito a liberdade de credo, religião, ideologia e de orientação sexual. Vice versa, que ninguém poderá ser discriminado pelas suas escolhas privadas nesses campos. Ou seja, a democracia constitucional promove a igualdade formal e de jure entre todos os cidadões de uma dada nação.

Alcançado esse patamar, caso dos paises em questão, o avanço dos direitos das minorias (e de certas maiorias também, caso da mulheres) é uma questão de tempo.

Garantido constitucionalmente o seu direito a diferença, esses grupos se organizam, mobilizam, elegem representantes nos parlamentos, articulam alianças e constroem agendas próprias que buscam tornar efetivas.

A partir desse ponto, em algum momento organizam-se movimentos contrários, que se veem ameaçados ou as suas crenças e tradições. Em que pese o seu peso social, político ou eleitoral, sua reação é defensiva, de conter o avanço das lutas pelo reconhecimento dos direitos das minorias. Estas lutas, somadas a melhoria do nível educacional da população e a liberdade e oferta de informação, jogam contra os interesses dos que se opõem aos direitos dos gays, por exemplo.

A recente decisão da suprema corte dos EUA, reconhecendo o direito ao matrimônio homoafetivo em todo o território nacional, ilustra bem o que afirmamos aqui.

Raul Jungmann

* Veja mapa completo aqui: http://goo.gl/qQpf5S
... Leia MaisVeja Menos

Veja no Facebook

A ESPERA DO INEVITÁVEL II

Agora que o inevitável é público (*), a delação do dono da UTC/Constran, Ricardo Pessoa e sua conseqüências, nós da oposição ao governo Dilma, nos interrogamos: o que fazer?

São três as opções:(1) Partir para o pedido de impeachment da presidente, via Congresso, (2), deixar que o judiciário e ministério público sigam adiante, abrindo inquérito e denunciando Dilma ou (3) pressionar os dois últimos para que acelerem o processo e julguem a presidente.

Até aqui, salvo raras exceções, o silêncio tem sido a regra de parte da oposição. Motivo? Simples, os líderes ainda não sabem que caminho tomar. Além do mais, existem oposicionistas no balaio do delator, lembrando que delação não é prova, é indício e, aparentemente, faltam as provas materiais do que foi dito. Por último, ninguém sabe muito bem a quem mais o "vírus" da Lava Jato pode atacar - comenta-se que esta semana o MP denunciará uma nova leva de políticos...

De minha parte e após várias rodadas de conversas, creio que é preciso ter o quadro mais claro. Sobretudo quanto as provas, se existem, do que foi afirmado por Ricardo Pessoa, para dar ou não, o passo mais largo do pedido de impedimento da Presidente Dilma. Porém, sem ficarmos paralisados e desde já cobrando ao procurador Rodrigo Janot a abertura de inquérito para investigar todas as denúncias e denunciados.

Amanhã à noite ou terça pela manhã nos reuniremos, o comando das oposições, em Brasília. E é esta a posição que levarei a eles e que antecipo, em primeira mão, para vocês.

Tomada a decisão sobre o que fazer, volto aqui e conto o que foi decidido.

Boa noite.

Raul Jungmann

(*) 24h antes da imprensa nacional, antecipei o conteúdo da delação de Ricardo Pessoa e suas implicações no post "A espera do inevitável", que está logo ai abaixo.
... Leia MaisVeja Menos

Veja no Facebook

ATENÇÃO, COMPARTILHE!

A Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) divulgou um aviso meteorológico. De acordo com o órgão, a previsão é de chuva intensa (40 mm) no período da madrugada e nas primeiras horas da manhã.

TELEFONES:

Defesa Civil do Recife - 0800.081.3400
Defesa Civil Estadual - (81) 3181.2490
Codecipe - 199
... Leia MaisVeja Menos

Veja no Facebook

INSTAGRAM


CÂMARA DOS DEPUTADOS – Eixo Monumental, 3273 – Praça dos Três Poderes, Brasília – DF, Brasil